InícioInício  Portal GPAPortal GPA  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 doenças no aquario part II

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Denis Cetera
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 1089
Idade : 39
Data de inscrição : 11/04/2008

MensagemAssunto: doenças no aquario part II   Seg Maio 12, 2008 6:23 pm

P: E porque não fazer uma quarentena às plantas ?
R: As plantas também podem transportar doenças para um aquário. É boa ideia desinfectar as plantas novas se estas estiveram conjuntamente com peixes na loja.
P: Em primeiro lugar como é que evito introduzir doenças ?
R: Nunca comprar peixes doentes da loja. Especialmente não comprar peixes ou plantas dum aquário se *algum* dos peixes no aquário mostrar sinais de doença ou se existe um medicamento na água desse aquário (água colorida de amarelo, verde, ou azul). As pessoas da loja podem dizer que os peixes estão bem, mas se de facto estão, porque é que existem medicamentos no aquário? Também se deve perguntar há quanto tempo os peixes estão na loja. Peixes recém chegados podem trazer doenças que ainda não foram detectadas. Sendo melhor esperar umas duas semanas antes de comprar os peixes. Se no entanto se quer o peixe que acabou de chegar, deve-se ter especial atenção em efectuar correctamente a sua quarentena.
Diagnóstico/Doenças comuns ou: Como é que sei que o peixe está doente?
O mais importante: observar os nossos peixes e determinar qual a sua aparência e comportamento normais. Se não se souber o que é o estado normal, não se pode saber o que é o estado doente.
Maus sinais:

Barbatanas presas (as barbatanas estão dispostas anormalmente perto do corpo).
O peixe recusa a sua comida habitual por mais de 2 dias.
Existem pontos visíveis, lesões, ou manchas brancas no peixe.
O peixe vem respirar à superfície da água.
O peixe flutua, afunda-se, gira, ou nada de lado.
O peixe oscila (move-se de um lado para o outro sem progredir para a frente)
Um peixe normalmente activo encontra-se parado.
Um peixe normalmente parado encontra-se muito activo.
Um peixe incha de repente, e não é por ter ovos ou alevins.
O peixe esfrega-se contra as decorações do aquário.
Sugere-se a criação de um armário com medicamentos. Quase parece que os peixes ficam sempre doentes quando as lojas estão fechadas.
Testes da qualidade de água: pH, amónia, nitritos, nitratos
Sal de aquário (e NÃO sal de mesa. A maioria dos sais de mesa possuem aditivos para evitar a sua agregação. Kosher ou sal gema são bons)
Verde de Malaquite/formol remédio para os pontos brancos
Azul de Metileno
Lixívia para desinfecção
Talvez um antibiótico (Kaianamicina ou Furanace)
Comida com antibióticos
Remédio com cobre para tratamento de parasitas
E para peixes grandes demais para manusear:
Q-tips
Verde de Malaquite e mercurocromo
Doenças comuns/problemas ou: O que se passa de errado com os meus peixes?
Má qualidade de água
Os peixes estão a respirar à superfície, ou muito inactivos, mas não existem lesões quando tudo começou. As barbatanas parecem estar presas. Muitos peixes de diferentes espécies são afectadas, e possivelmente todo o aquário. Se a água se manteve em mau estado há algum tempo, os peixes podem apresentar putrefacção das barbatanas, ou manchas de sangue nas barbatanas.
Se os peixes estão a respirar à superfície, ou possuem brânquias roxas: amónia em concentrações elevadas ou pouco oxigénio podem ser a causa; testar a amónia e o oxigénio dissolvido.
Se o principal sintoma é a inactividade: testar os nitritos, pH, oxigénio dissolvido, nitratos
Dependendo dos resultados dos testes, efectuar o seguinte:
Amónia
Mudar a água o suficiente para reduzir os níveis de amónia para 1-2 ppm em água doce e abaixo de 1 ppm em água salgada. Se isso significar uma mudança de mais de 1/3 da água, ter a certeza que a água que se adiciona está à mesma temperatura, salinidade, dureza e pH que a da água do aquário. Pode também efectuar-se várias pequenas mudanças de água durante alguns dias. Deve-se aerificar, e certificar que o pH está igual ou abaixo de 7.0 nos aquários de água doce. Adicionalmente ou em vez de efectuar mudanças de água, pode-se adicionar Amquel para imediatamente aliviar o peixe. Descubra porque é que a amónia está presente e corrija o problema.
Nitritos
Mude a água o suficiente para trazer os nitritos abaixo de 2 ppm (tal como para a amónia se for muita água, encaixar os parâmetros ou realizar múltiplas mudanças), adicionar uma colher de sopa de sal para 4 litros de água (nem todos os peixes poderão tolerar esta quantidade - começar com uma colher de chá), e adicionalmente aumentar a aerificação. Descubra porque é que os nitritos estão presentes e corrija o problema.
Nitratos
Mudar a água e limpar o filtro. Se o filtro se encontra sujo, existem mais restos de matéria orgânica presente para ser transformada em nitratos. Começar por alimentar menos e mudar mais vezes a água.
Níveis baixos de oxigénio
Juntar mais uma pedra difusora. Se isto ajudar, o peixe provavelmente não tem oxigénio suficiente na água. O aquário pode precisar de ser limpo, ter menos peixes, ou maior movimento de água à superfície a partir de uma cabeça motorizada, uma pedra difusora, ou de um filtro.
PH impróprio
Se os valores de pH são muito baixos: certificar-se que o tamponamento com carbonatos é adequado, pelo menos 5 dKH. Em geral adicionar 1 colher de chá cheia para 120 litros, aumenta o dKH em 2 graus. Para um aquário de 40-80 litros que necessita do pH um bocadinho mais elevado, experimentar adicionar um quarto de colher de chá cheia. Se isso não for suficiente adicionar uma colher de chá cheia ou mais. Em aquários de grande capacidade pode-se ir até 1 colher de chá cheia para 120 litros. Se os valores de pH continuam baixos e o KH está pelo menos nos 5-6 graus de dKH, limpar o aquário. Para uma tamponização a longo prazo de sistemas de água salgada e água doce alcalina, adicionar areia de coral. Se o pH é muito elevado, pode-se adicionar ácido fosfórico para baixar o pH. Não usar e abusar deste ácido uma vez que pode promover o crescimento de algas, usá-lo só em casos extremos como o de envenenamento por amónia. Para baixar o pH a longo prazo, usar turfa no filtro, ou usar água destilada ou desionizada misturada com a água da torneira.
Icto: Doença dos Pontos Brancos
Sintomas: Os peixes parecem apresentar pequenos grãos de sal no corpo e podem esfregar-se de encontro a objectos no aquário.
A doença dos pontos brancos é causada por um protozoário (Ichthyopthirius multifiliis) com um ciclo de vida o qual inclui uma forma nadante livre. Este protozoário desenvolve-se no peixe à destaca-se deste e vai ligar-se ao areão ou ao vidro do aquário à reproduz-se dando origem a muitos parasitas à estes parasitas colam-se depois ao corpo de outros peixes. Se estes parasitas não encontram um hospedeiro, morrem passados cerca de 3 dias (dependendo da temperatura da água).

Assim, para a cura, o medicamento tem de ser administrado directamente no aquário de forma a matar estas formas livres de parasitas. Se os peixes são retirados para um aquário de quarentena os parasitas que se encontram no aquário principal escapam ao tratamento - a menos que todos os peixes sejam removidos por um período de cerca de uma semana em água doce e de 3 semanas em água salgada. Num aquário de recife de coral, em que os invertebrados são sensíveis a este tipo de tratamento, remover os peixes é a única opção. Pensa-se que estes protozoários se encontram na forma dormente na maioria dos aquários. Sendo activados quando ocorrem flutuações de temperatura.

Cura: Para a maioria dos peixes, usar um medicamento com formol e verde de Malaquite. Estes são ingredientes activos em muitos dos medicamentos à venda em lojas de aquários. Alguns desses produtos são o Rid Ich da Kordon e Quick cure da Aquarium Pro. No entanto basta ler o rótulo para descobrir uma série de outros produtos semelhantes de outros fabricantes. Verificar se existem flutuações de temperatura no aquário e corrigi-las para evitar que o mesmo suceda de novo. Notar que os tetras são ligeiramente sensíveis ao verde de Malaquite, por isso usar metade da dose deste produto.

Use estes produtos como indicado (regra geral uma dose diária) até que todos os pontos desapareçam dos peixes. Depois dosear de 3 em 3 dias até perfazer um total de mais 4 doses. Isto permitirá matar todas as formas livres de parasitas assim que eclodem dos cistos.

Outra forma de cura é aumentar a temperatura da água do aquário até cerca de 32 C e adicionar 1 colher de chá de sal para 4 litros de água. Nem todos os peixes suportam este tratamento.

Finalmente, pode ainda tratar-se esta doença através de um "método de transferência". Movem-se diariamente os peixes para um aquário diferente com água limpa, condicionada, e quente. Os parasitas destacam-se dos peixes ficando assim neste aquário. Após mudar os peixes diariamente durante uma semana, os peixes (presumivelmente curados) podem ser de novo introduzidos no aquário principal. A desvantagem deste método é causar stress não só aos peixes como ao próprio aquariófilo.

fim da parte II, abraços.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
doenças no aquario part II
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» ajuda sobre morte de tetra negro
» Como evitar doenças novamente em meu aquário?
» Colaborador part-time SPEA - para acções de educação ambiental
» ampola da biologia do aquario(colonia de bacterias) alguem ja usou?
» Doenças em peixes marinhos!

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Listas de Discussões :: Doenças, Prevenção e Tratamento.-
Ir para: