InícioInício  Portal GPAPortal GPA  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 reprodução do peixe palhaço part II

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Denis Cetera
Moderador
Moderador
avatar

Número de Mensagens : 1089
Idade : 40
Data de inscrição : 11/04/2008

MensagemAssunto: reprodução do peixe palhaço part II   Seg Jun 09, 2008 1:34 pm

Elementos aditivos:

Como você tem que fazer TPAs freqüentes você nestas trocas de água já esta adicionando elementos traços, mas se quiser pode também colocar um pouquinho de iodo, uma gota para cada 40 lts de água diariamente ajuda as larvas a passarem pelo estado larval mais facilmente.

Tabela para TPAs.

Dias de Vida de 0 a 2 de 3 a 7 de 8 a 12 de 13 a 20
% do TPA 0% 20% por dia 10% por dia 30% em dias alternados



As Ovas

Dependendo do peixe que você está criando, as ovas podem levar de 8 a 14 dias para eclodirem, quando as ovas são postas, elas tem uma cor laranja, com o passar dos dias a cor vai mudando e quando estiverem para eclodir elas ficarão com a cor próxima do prateado, você pode agir de duas formas. Ou você espera as ovas eclodirem no aquário principal e depois tenta coletar as larvas e leva elas para o aquário delas, ou você tira as ovas com uns 6 dias depois de postas coloca no aquário das larvas, coloca um caninho de ar soltando bolhas proximo a elas para fazer a água circular por elas e deixa-as eclodirem já no aquário onde as larvas ficarão definitivamente.
Não importa que método você vai utilizar, a única observação é que a água do aquário das larvas deve ser tirada do aquário onde as ovas estavam, para que não ocorra choque osmótico, então você deve tirar uns litros de água do aquário principal e depois tirar as ovas ou as larvas, se o aquário das larvas tem 50 lts, coloca uns 20 lts até as ovas eclodirem e quando elas eclodirem, vai adicionando um pouco mais de água até chegar proximo dos 50 lts.
O que ocorre com as ovas quando elas eclodem, como tudo na natureza não tem 100% de eficiência e aproveitamento, parte das ovas vai eclodir e parte não, neste caso, se as ovas que sobraram não eclodirem até a segunda manhã apos a primeira leva, isso quer dizer que estas ovas não irão eclodir mesmo e podem ser removidas do aquário onde as larvas estão. Por natureza as ovas só eclodem à noite, isso porque à noite elas tem menos predadores e podem subir até a superfície da água e se misturar ao plâncton correndo menos risco de ser predada, então quer dizer que você vai dormir um dia tendo ovinhos no aquário e no dia seguinte vai ter larvas.

As Larvas

Bom, a esta altura as ovas já eclodiram e você tem um aquário cheio de larvinhas, se você observá-las, vai ver que elas tem um saco abaixo da barriga, este é um saco que contem alimento que devera prover sustento para as larvas por aproximadamente 72hs (3 dias +-), a tendência das larvas apos a eclosão é subir a superfície da água e ficar nadando por lá, é neste momento que você vai ajustar a iluminação do aquário.
Ajustando a Iluminação:
Se você comprou o que eu indiquei, você tem um aquário de 50 lts, com uns 30 ou 40 lts de água e uma lâmpada fluorescente de 20 wats, essa iluminação neste momento é demasiada para as larvas e a altura da lâmpada devera ser ajustada.
As larvas nadaram para cima e estão próximas à linha d'agua, o que você faz, liga a lâmpada, bem alto sobre o aquário e vai baixando ela vagarosamente, você vai reparar que em determinado momento às larvas vão começar a nadar para baixo, indo em direção ao fundo do aquário, você deve deixar a lâmpada em uma altura que as larvas não sejam forçadas a nadar mais baixo do que o meio do aquário (altura da água 30 cm, elas devem fugir da luz, mas não ultrapassando um mínimo de 10 cm do fundo).
Explico o porque:
Se você ligar a lâmpada muito baixo no aquário, as larvas irão se assustar nadando para baixo feito um foguete, assim elas possivelmente baterão no fundo de vidro e amassarão a cabeça possivelmente morrendo, elas fogem da luz porque instintivamente a luz lembra o sol e elas por natureza não nadam completamente expostas ao sol na linha d`agua, elas nadam um pouco abaixo onde não podem ser vistas com tanta facilidade pelos seus predadores naturais e onde se localiza o plâncton no oceano (regiões de recifes); quando você regula a luz no primeiro dia forçando elas a nadarem no meio da calha d`agua você forca elas a nadarem onde se concentrara a maior parte dos rotiferos que você vai colocar no aquário e provavelmente no segundo e terceiro dia elas já terão se acostumado com a luz e nadarão normalmente do fundo até a superfície do aquário sem maiores problemas.
Porque o aquário tem que ser forrado de preto por fora:
Você viu que elas nadam para cima em direção a luz (mas não tão pra cima também), se no aquário entrar luz por todos os lados elas não nadarão para cima, elas poderem ir para uma lateral do aquário e neste local poderá ter uma menor incidência de rotiferos, por este motivo a luz vindo de cima e não pelas laterais isso fará com que elas nadem pela extensão total do aquário.
Fotoperiodo :
Você pode optar por um fotoperiodo igual à quantidade de luz diária, tipo umas 14 horas de luz e 10 de escuridão, lembre se de ajustar o horário para coincidir como seu horário de chegada em casa à noite para que você possa sair de manhã colocando alimento e chegar em casa com a luz ainda acesa e poder colocar mais um pouco de alimento.



Como Tirar as Ovas


Se você tem o casal de peixes em um aquário de corais, você vai ter uma certa dificuldade para tirar elas de lá quando chegar à hora, isso se o peixe não decidir coloca-las em uma pedra que quando tirada do aquário vai fazer o maior estrago na decoração, para isso existem certos macetes.
Em um aquário só deles:
Neste caso, você pode colocar um vazo de barro que seja grande o suficiente para que o casal caiba nele, os peixes o adotarão como uma toca e botarão os ovos lá dentro, quando chegar à hora é só você tirar o vazo e colocar no aquário das larvas.
Ou você pode colocar uma placa plástica encostada no fundo e em uma lateral do aquário que eles farão o mesmo, botando os ovos na placa plástica.
Em um aquário comunitário:
Neste caso você pode tentar colocar um vazo de barro, coisa que vai ficar horrível, ou espera que eles façam a primeira desova e vê em que pedra foi, se esta pedra não puder ser removida sem acabar com a decoração ou provocar um desmoronamento, você se conforma em perdê-la e para a segunda desova, usa um truque; Você já sabe onde eles botam as ovas, então o que você faz é cobrir a pedra onde ocorreu à desova com CACOS de um vaso de barro, forçando eles a botarem as ovas nos cacos que estão forrando a pedra. Se isso não resolver, pode começar a dar os seu pulos e tentar outras alternativas.
Lembre-se quando você tirar as ovas do aquário elas não deverão entrar em contato direto com o AR e quando elas forem colocadas no aquário das larvas você devera colocar um caninho de ar soprando perto delas para que a água fique circulando através delas, o mesmo que o macho faz constantemente, pois se você não fizer isso às ovas morrerão sufocadas.

Alimentando as Larvas


Como já falei anteriormente, as larvas tem um saco vitelino que dura 72hs, apesar de este saco durar tanto, você deve começar a colocar rotiferos a partir da eclosão das ovas, isso não quer dizer que elas já começaram a comê-los, mas pelo menos elas começaram a tentar comê-los, treinando assim o seu instinto de predador e caçador natural, para quando o alimento do saco acabar elas já serem boas caçadoras de rotiferos.
Um detalhe muito importante, as larvas são quase cegas, elas só conseguem enxergar uma distancia de no Maximo 11/2 vez o tamanho delas, isso quer dizer que no Maximo ela enxergar uns 5 mm de distancia e ela só enxergar para frente, isso quer dizer, o rotifero tem praticamente que bater na cara dela para que ela o veja, para agravar mais ainda, ela só conseguem dar um BOTE (pulo) na distancia 1.1/2 o seu tamanho 5 mm também, então para que ela consiga catar alguma coisa o aquário devera estar forrado de rotiferos. (as larvas de marrom tem um angulo de visão maior do que os demais peixes +- 80º, mas também a mesma distancia de visão, 1.1/2 o seu tamanho)
Porque colocar rotiferos desde o primeiro dia se a larva deveria comê-los só apos o terceiro dia de vida? Uma larva tem que aprender três coisas; ver o rotifero, identificar que o rotifero é o seu alimento e como caçá-lo com eficiência, isso ela devera aprender nos seus três primeiros dias de vida. Se por um acaso você só começar a colocar rotiferos no terceiro dia, uma boa parte das larvas acabara morrendo de fome pois elas não terão desenvolvido esta técnica e já não terão mais a sua reserva de alimento natural, causando grandes percentuais de perda na criação.
Quanto rotifero colocar de 0 a 3º dias de eclosão:
Cada larva necessita de 500 a 1000 rotiferos dia para estar bem alimentada, mas para ela capturar 1000 rotiferos ela fará umas 10.000 tentativas então você terá que colocar rotiferos aos montes no aquário, a densidade adequada de rotiferos deve ser de uns 15 rotiferos por mililitro de água (isso mesmo 15 !)
Quanto rotifero colocar de 4º a ...Dias de eclosão:
Passados os três primeiros dias que é o período mais critico, você pode ir reduzindo a densidade de rotiferos no aquário para 6 a 10 por ml, pois como as larvas já estão mais espertas e sabem caçar melhor os rotiferos e eles não precisarão ser tantos, para você saber se elas estão bem alimentadas faça uma verificação visual, olhe o estomago delas, quando ele esta vazio ele tem uma cor vermelho amarelada e quando ele esta cheio ele tem uma cor puxada para o cinza, que é a cor do rotifero, neste momento você pode ir diminuindo um pouco a quantidade de rotiferos por ml de água.
A partir do 4º dia você também pode começar a colocar comida pulverizada (em pó) na água também, mas se na água existirem ainda muitos rotiferos elas não comerão e a comida em pó tem o agravante de subir a amônia, em contra partida com a colocação de comida pulverizada elas se acostumam mais rápido com ela. (no caso de usar comida em pó ao sifone o fundo do aquário 2 vezes ao dia para não subir a amônia.)
Para acostumá-las a comer comida pulverizada, faça isso de manhã, antes de colocar outro tipo de alimento no aquário, elas d inicio não reconheceram a comida que cai como sendo alimento, quando a comida decantar, sifone o fundo do aquário e tente novamente na manhã seguinte até que elas comecem a comê-la. Para sabe se a larva vai ou não conseguir engolir a comida, faça um teste; Se a comida passar por uma redinha de artemias, ela cabe na boca da larva, a comida que não passar, não cabe, então ela terá que ser triturada de novo.
A partir do 5º dia de eclosão:
A partir do quinto dia, você pode começar a dar cistos de artemias recém eclodidos, os coloca junto com os rotiferos para elas irem se acostumando e para ir engordando elas, pois os cistos são ricos em gorduras. No livro de criação de palhaços existe um relato interessante sobre a colocação dos cistos no aquário das larvas, o relato é que o cisto de artemias é diferente do rotifero em aparência e quando a larva topa com ela a primeira vez ela não o ataca e foge na direção contraria, o cisto corre para um lado e a larva para o outro, o mais interessante do relato é que quando a primeira larva agarra um rotifero, as outras acabam por perceber que ele é comida como um rotifero e ai todas as larvas param de fugir dos cistos e começam a casá-los. (interessante né)
Tabela de alimentação das Larvas de 0 a 30 dias:
Idade Rotiferos Cistos eclodidos Ração em Flocos
0 a 4 Sim Não Não
5 a 7 Sim opcional opcional
8 a 10 Sim Sim opcional
10 a 12 Sim Sim Sim
12 a 15 opcional Sim Sim
16 opcional Não Sim
17 a 24 opcional Sim Sim
25 a ** Não Não Sim
Repare que a 16 e 25 dias existe uma parada na dieta com o cisto de artemias, isso é para fazer com que os pequenos peixinhos aceitem melhor a ração e depois o camarão pode ser continuado novamente.
Freqüência de alimentação das larvas até o 12 dia:
O correto é você alimentá-las 3 vezes ao dia, manhã, hora do almoço e noite, se não der para você fazer isso, você pode socar alimento de manhã para que ele dure o dia inteiro e dar um pouco mais à noite, mas provavelmente a taxa de mortalidade será alta e só as mais resistentes sobreviverão.

Metamorfose

Como todo peixe palhaço nasce como uma larva, ele passa por uma metamorfose onde de larva se torna um peixe, cada espécie de peixe palhaço tem um periodo de metamorfose que vai do 8º ao 12º dia de vida, neste periodo a qualidade da agua vai influenciar na metamorfose das larvas, nitrato, e amonia altos farão com que a metamorfose seja retardada podendo assim causar perdas consideraveis as suas larvas.
Como exemplo, um Percula True ou False tem o seu periodo de metamordose iniciado ao 8º dia e um preminas (marrom) tem a metamordose iniciado ao 12º então se você estiver com larvas de marrom, de uma esticada na tabela onde as TPAs de 10% são iniciadas ao 8º dia no seu caso devem ser iniciadas no 12º dia.
Tabela para trocas parciais de agua "TPA", onde provavelmente com estas TPAs os niveis de amonia, nitrato e nitrito ficarão dentro dos parametros aceitaveis para as larvas. Perceba que entre o 8º e 12º o percentual de troca é menor, isso para que as larvas não fiquem estressadas com a TPA ja que a metamorfose deixa elas bem estressadas tambem.
A agua a ser usada pode ser agua nova, com temperatura e pH ajustados, ou pode ser agua ja maturada de um outro aquario, desde que esta agua não esteja com os niveis de amonia, nitrato e nitrito altos.
Faça a TPA bem devagar, primeiro retire agua do aquario das larvas e depois coloque a agua nova por gotejamento e tome cuidado para não tirar muitos rotiferos quando retirar parte da agua velha.
Dias de vida de 0 - 2 de 3 a 7 de 8 a 12 de 13 a 20
% do TPA 0% 20% por dia 10% por dia 30% em dias alternados


Resumindo

Aqui estou colocando um resumo de tudo:
Aquário para as larvas, uns 30 a 50 lts
Água conforme tabela, cuidado com amonia
15 rotiferos por ml até o 4 dias de eclosão, ou coloque mais
Flocos e Cistos de artemias após o 5 dia de eclosão (flocos opcional)
TPA mantém o pH mas também sobe a amônia, monitore e pense bem
Comprar um neutralizador de amônia, custa barato e compensa
Comprar um filtro de esponja e colocar no 5º dia ou após a metamorfose, daqueles de agua doce com uma power hed encima.
Sifonar o aquário todos os dias, não va sugar as larvas junto
Testar os parâmetros 2 vezes por dia (no minimo uma, preguiçoso)
Tentar alimentar as larvas 3 vezes por dia (no minimo 2, aumente a quantidade de rotiferos por ml neste caso)
Manter temperatura constante em + - 28º (de 25 a 29º, mas com riscos)
Prestar muita atenção na qualidade da água no período da metamorfose, do 8º ao 12º dia.
Depois da metamorfose ver se deixa os peixes neste aquário mesmo ou se transfere para um maior (muito cuidado com diferença de pH e temperatura)
Bom, acho que é isso.
Boa sorte com os seus peixinhos.

fonte de pesquisa"aquarium advanced magazine", grande abraço.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
reprodução do peixe palhaço part II
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Reprodução de Peixe Paulistinha
» Reprodução do Peixe Barbos
» Reprodução de Peixe Mexirica
» Reprodução do peixe espada
» Reprodução Peixe Betta

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Listas de Discussões :: Aquarismo Marinho em Geral-
Ir para: